quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Tim Maia - Tim Maia 1972

É realmente difícil atribuir algum valor do tipo: "o melhor álbum", porque o pareo é duro e não vou cair nessa armadilha, rsrsrs. Mas esse terceiro álbum de Tim Maia é "ultra-violento", e apesar de ser o álbum que Tim regravou "These Are The Songs" é também a meu ver o menos conhecido dessa fase inicial.

Outras faixas que penso ser um pouco mais conhecidas desse volume são: "Canário Do Reino", de novo Tim apostando no Baião-Funk, e "O Que Me Importa", que a Marisa Monte fez o "favor" de fazer uma versãozinha mequetrefe naquele disco que tem "Amor I Love You", (puta merda hein! rsrsrs), o bom disso é que aguçou a curiosidade da galera pra ouvir a versão original que é impecável.

Bom, as demais faixas são inegaveis obras primas, ao todo 12 músicas redondinhas. "Idade" e "My Little Girl" abrem o volume no maior alto astral seguida de "O Que Você Quer Apostar?", versão em português de "What You Want To Bet", lançada junto com "These Are The Songs" em compacto nos idos de 1969. Depois disso temos "Canário Do Reino", "Já Era Tempo De Você" e "Where Is My Other Half?" que fecham o lado A do Lp.

O lado B, meus caros... Se alguém de vocês acabou de terminar um relacionamento ou está na eminência disso, encontraram o álbum perfeito pra afogar as mágoas. Começando temos "O Que Me Importa", seguida de "Lamento"(que é a versão em português de "Where Is My Other Half?" ali de cima) e do genial blues "Sofre", que inicia com uma espécie de desabafo introdutório para a letra que é muuuuito, mas muito foda! Depois do desabafo ultra-melancólico de "Sofre" temos uma pequena trégua em "Razão De Sambar" que atribui ao ato de sambar um meio de fuga, pois nele você consegue esquecer de tudo. A trégua dura apenas 1 minuto e 28 segundos, na sequência temos outro que deveria ser um clássico da Fossa, a excelênte "Pelo Amor De Deus" e fechando o volume com maestria temos a já citada "These Are The Songs".

Agora me digam se não é complicado fazer qualquer tipo de classificação e não paracer injusto. Tarefa dificílima! Então é isso, tirem suas próprias conclusões, uma coisa é inegavel: Estamos diante de uma obra prima absoluta!

"...É terça-feira, quarta-feira, quinta-feira todo mundo que sambar / Esquecem tudo esquecem a vida esquecem a morte esquecem o que devem fazer / Parecem loucos mas aos poucos você vai chegando a mesma conclusão / Que desta vida não se leva só se deixa e por isso dou razão / Para os que pulam os que sambam os que dançam a noite inteira sem parar..."



Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1972 - Tim Maia


Para Assistir e Se Sacundir: Idade / Do Your Thing, Behave Yourself


Postado Por Marcel Cruz

5 comentários:

Magda Joele disse...

"A gente deposita uma confiança tão grande na pessoa amada, que jamais você poderia imaginar que a pessoa que você quer tanto esteja lhe traindo de uma maneira tão fria e suja.

(...)

Não vou mais chorar, mas se eu chorar vai ser baixinho pra ninguém ver o quanto eu sofro, pois amei você.

(...)

Você foi mulher (homem)
Se isso é ser mulher (homem)
Está enganada (o), pois não é não.
Isto foi pura podridão.

Se valeu do sentimento puro e belo que eu tinha por você para fazer as suas crueldades e maldades sem perdão.

Agora Sofre
Sofre
Todo mal que cê me fez
Você bem cedo irá pagar!

Disse a todo mundo eu que era o mal
E, no entanto foi você quem riu.
E quem me fez penar!"


...

desabafo ultra-melancólico?
não diria isso...
talvez um pouco melancólico, mas mais verdadeiro e vingativo/odioso do que qualquer outra coisa...

Fernando Ordones disse...

Cara, sensacional te blog!
Parabéns pelo trabalho de garimpar essas preciosidades! O RC Jovem Funk então, pqp! Nâo sai mais do som do meu carro!

Grande Abraço,
Fernando

Anônimo disse...

Só pra apoiar mesmo!
Muito bom seu blog, continue postando albuns! Gostei de descobrir essas raridades!

Mariano disse...

E aí Marcel? Faz um tempão que eu procurava saber em que álbum do Tim estaria a canção "sofre", que eu ouvi no filme "Traição", baseado em Nelson Rodrigues. Finalmente achei, graças ao SacudinBenBlog. Aliás, faz um tempo que procuro um monte de coisa que só achei aqui). Parabéns pelo blog "ultra-violento". Favorito entre favoritos. Abração.

Leandrus disse...

rapaz, que maravilha!

um dos melhores discos já lançados

o destaque fica por conta de "where's my other half?"

abraços