sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Tim Maia - Tim Maia 1971

1971 é o que considero: "O" ano dos álbuns mais "violentos" da música brasileira, no bom sentido é claro. Tim Maia, com seu segundo álbum, contribuiu para engrossar ainda mais o caldo entrando de sola e emplacando no mínimo dois sucessos que sem saber tornariam-se clássicos absolutos, "Não quero dinheiro (Só quero amar)" e "Você".

Além dessas, Tim gravou para o volume sua versão de "Não Vou Ficar", gravada anteriormente por Roberto Carlos, seria lindo/perfeito se pusessem a voz de Tim no arranjo de Roberto, esse também é bom, mas prefiro o outro. Outra que já era conhecida e que Tim regravou foi "Meu País", lançada em compacto 3 anos antes (1968).

Agora vamos para as menos conhecidas ou desconhecidas que mais gosto. O volume abre com "A Festa De Santo Reis", excelente! Depois temos outra nos moldes de "Coroné Antônio Bento", aquela que está no primeiro disco, o funk-baião "Salve Nossa Senhora", depois uma das que mais gosto, a suingada e genial "Um Dia Eu Chego Lá" e pra fechar as desconhecidas a "deliciosa" (rsrsrs) "É Por Você Que Eu Vivo".

Nesse álbum vemos o primeiro flerte de Tim com a Bossa Nova, flerte que Tim assumiria totalmente na década de 90, na inigualável versão de "Preciso Aprender a Ser Só", composição de Marcos e Paulo Sérgio Valle.

Os arranjos não estão assinados por ninguém, boa parte deles são com certeza de Tim Maia, mas não todos, então se alguém tiver essa informação me passe, porque no disco não fala nada. Agora é só baixar, se é que você já não tem, e cair no sacundin, é isso aí, fui!

"...Chegou a hora tem que ser agora, com você não posso mais ficar... Pensando bem, não vale a pena, ficar tentando em vão, o nosso amor não tem mais solução, não não não..."



Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1971 - Tim Maia


Postado Por Marcel Cruz

4 comentários:

andi disse...

Grande Marcel!

Valeu pela visita e pelo toque, devidamente corrigido!

Abração,
anderson

Xirú disse...

Aeh Marceu, os arranjos desse são comprovadamente do Waltel, que fez ainda arranjos de outros discos ou musicas do Tim.

Abração

um cara barbudo disse...

sensacional!
os dois primeiros do Tim Maia são únicos! e a coletânea do Roberto ali em baixo também ficou incrível

um cara barbudo disse...

sensacional!
os dois primeiros do Tim Maia são únicos! e a coletânea do Roberto ali em baixo também ficou incrível