quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Jards Macalé - Aprender a Nadar

Dois anos depois do primeiro disco solo, Jards chega esbofeteando geral com esse que considero um dos álbuns mais geniais da música brasileira:

"Jards Macalé apresenta a linha de morbeza romântica em Aprender a Nadar"

Lançado em 1974, o álbum contou com arranjos de Macalé, Perinho Albuquerque e Wagner Tiso. Os músicos participantes fazem jus ao resultado, como são muitos citarei apenas alguns: Robertinho Silva (Bateria e Percussão), Dino (Violão 7 Cordas) e Meira (Violão), Canhoto (Cavaquinho), Rubão Sabino (Baixo), Tutti Moreno (Bateria), Carlinhos Pandeiro de Ouro, Zeca da Cuíca e Wally Saillormoon.

O repertório é fabuloso! Com participação de Ana Maria Miranda e Lygia Macalé, a primeira faixa intitulada "Jards Anet Da Vida" é uma especie de auto apresentação que Jards faz sobre um texto de Gilberto Gil misturada com mais três composições chamadas: "Dois Corações" de Herivelton Martins e Waldemar Gomes, "No Meio Do Mato" de Jards e "O Faquir Da Dor" de Jards e Wally. Concepção genial!

Seguindo temos "Rua Real Grandeza", composição de Jards e Wally, a interpretação de Jards não poderia ser melhor, em perfeita sintonia com a melodia e com a letra, coladinha nessa temos "PAM PAM PAM", de Paulo da Portela, faixa que funciona como vinheta no álbum.

"Imagens", composição de Walzinho e Orestes Barbosa (exatamente o mesmo de "Chão De Estrelas"), tem uma letra muito fooooda, o arranjo é de Perinho Albuquerque, rei da elegância e das sutilezas. Ainda temos três faixas para fechar o lado A do disco, são elas: "Anjo Exterminado", um dos melhores sambas da dupla Jards e Wally, "Dona De Castelo", também da dupla e por último "Estatuto de Gafieira", excelente samba de Bily Blanco que discorre sobre o que não deve ser feito na gafieira, genial!

O Lado B do álbum, não poderia começar melhor. "Mambo Da Cantareira", composição de Barbosa da Silva e Eloi de Warthon, é um tema pra lá de dançante, a lamúria de um cidadão que mora em Niterói e viaja na cantareira todos dias pois trabalha em Madureira (quase 40Km de distância, rsrs), provavelmente deve ter sido de onde saiu o nome do álbum. Na sequência temos "E Daí?...", composição do genialíssimo Miguel Gustavo, que Wagner Tiso arranjou de forma magistral acrescentando o tema "Mora Na Filosofia", de Monsueto, como música incidental. Em seguida entra em campo a 'dona boa lá de Cascadura': Oróra, "Oróra Analfabeta", composição hilária de Gordurinha e Nascimento Gomes, fala da tal dona que é um espetáculo 'mas não sabe ler e nem tampouco escrever', rsrsrs, fantárrrdigo!!!!

O volume segue com mais duas composições, o bolero "Senhor Dos Sábados" de Macalé e Wally e "Bonéca Semiótica", de Macalé, Rogério Duarte, Duda e Ricardo Chacal, no arranjo Perinho Albuquerque faz uma citação de "Insensatez" de Tom Jobim, caiu como uma luva, ficou perfeito!

A conclusão do disco se dá com uma vinheta em off de "Dois Corações", música que na primeira faixa é apenas declamada, cantada por Lygia Macalé que encerra a 'mini-canção' com uma risada bem gostosa. O disco acaba e você já tem vontade de ouví-lo novamente...

"...O beijo é fósforo aceso, na palha seca do amor

Porém, foi teu desprezo que me fez compositor..."



Para Baixar e Sair Sacundindo: Jards Macalé - 1974 - Aprender a Nadar


Para Saber Mais: Bio 1 - Bio 2 - MySpace Jards 1 - MySpace Jards 2


Postado Por Marcel Cruz

3 comentários:

Ni disse...

oi, marcel! muito do "caraleo" esse teu blog! descobri jorge ben por esses dias!( meio retardada!rsrrsrsr) vc já ouviu uma mulher chamada lucia turnbul? ela foi parceira da rita lee... eu tive um lp dela se encontrar... é um som "honesto"! falou! rosane

Pedro RJ disse...

esse último do jards realmente é foda demais , hj mais cedo eu tava cantarolando real grandeza no trabalho e lembrando dessa rua aqui do rio ...mas aí marcel , gostaria saber de vc , qual sua versão favorita de vapor barato? e se rola de baixar aqui no blog ... esses caras são geniais .. vlw!

André disse...

Cara, preciso ouvir esse álbum. Um dia desses o Jards fez um show de graça aqui, achei do caralho! Tinha escutado só o primeiro álbum, até então, mas pirei o show inteiro. Teve até uma versão de Blue Suede Shoes fenomenal! Hehehehe
Valeu, mestre!