sábado, 27 de setembro de 2008

The Beatles - Revolver

Eu pretendia começar a postar os discos do movimento tropicalista que, como alguns já sabem, é meu ópio, minha droga mais venerada, idolatrada salve, salve rsrsrs, porém, parei um momento e cheguei a conclusão de que, não posso iniciar as postagens e o assunto "Tropicália" sem que antes vocês, meus caros leitores, tomem conhecimento de no mínimo dois álbuns que nortearam boa parte do movimento.

O movimento explodiu em 1968 e na minha opinião o embrião foi fecundado em 1966 e ganhou forma e sustância em 1967, o nascimento no ano seguinte seria inevitável. Vejam vocês que a gestação foi um tanto longa, mas com um resultado altamente satisfatório.

É realmente impossível ouvir os álbuns dos Beatles dessa época e sair ileso, se hoje eles ainda causam impacto em quem os ouve pela primeira vez, imaginem vocês o que deve ter se passado na época, temos um "hiato" de 40 anos aqui.
O primeiro álbum que penso ser indispensável para que possamos entender e ter idéia da gênese tropicalista, foi lançado no ano de 1966 e se chama "Revolver", a meu ver é aí que se dá a fecundação.

Nele encontramos boa parte da estética que o tropicalismo incorporaria: Irreverência, experimentos, música folk, fusões culturais, arranjos sinfônicos e mais um milhão de coisas. São 14 faixas e a cada faixa uma surpresa, uma senhora porrada, um nocaute, um delírio arrebatador, ou estarrecedor como queiram, enfim, até então, nada tinha passado sequer por perto, moderno? Acho que mais que isso, sem se saber seria atemporal.

Essa atemporalidade se deve ao quinto elemento do grupo: George Martin, o produtor dos Beatles. Siiiiiim, ele foi o mago por traz de tudo isso, no ano seguinte, 1967, sua produção chegaria ao ápice da genialidade, mas isso é assunto pra outra postagem...

Por hora esse nos basta. Novamente avisando: Não me responsabilizo por dependência alheia, cuidado! Pois o percentual de que vc vai ficar viciado nesses álbuns na primeira audição é de mais ou menos 90%, rsrsrs.

Abração e quer saber? Não tenham medo de sofrer desse vício não, pois é bom pra caraaaaaaaaaaaaaalho!!! rsrsrsrs Fui!!!


Para Baixar e Sair Sacundindo: The Beatles - 1966 - Revolver


Postado Por Marcel Cruz

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Tim Maia - Tim Maia 1976

Esse é o último disco de Tim Maia que me faz a cabeça do início ao fim. Lançado em 1976, funcionou como uma espécie de álbum de "retorno". Os álbuns anteriores acabaram ficando restritos aos seguidores da seita "Universo Em Desencanto", e devido ao fato de que as letras só falavam da doutrina Racional, era visto, pelos não seguidores, com enorme preconceito na época (quem é que queria ficar ouvindo papo de cultura Racional?), mas enfim, hoje tem muito neguinho que se arrepende amargamente de não ter feito estoque daqueles volumes rsrsrsrs. O fato é que Tim retornou com tudo e fez um dos seus melhores trabalhos.

Onze faixas excelentes, todas de extremo bom gosto, geniais. Merecem destaque:

"É preciso Amar", a segunda faixa do álbum, nela Tim criou um clima agradabilíssimo sem deprê e com gosto de... "acho que vou ouvir essa de novo", na seqüência temos "Rodésia", onde Tim mostra seus dotes de flautista e faz uma espécie de resposta pra "Guiné Bissau, Moçambique e Angola" do Racional Volume II, agora já não está tudo "numa relax, numa traqüila, numa boa"... nada de complacência aqui, em seguida temos a suingadíssima "Marcio Leonardo e Telmo", com sacadas excelentes na letra e um groove inigualável, em "Sentimental", faixa que vem na sequência, Tim desabafa com: "... Sou sentimental e ninguém percebe, deste jeito vou acabar me dando mal...", o groove é animal, essa faixa junto com a seguinte: "Nobody Can Live Forever"(que tem uma letra extremamente crítica aos preceitos de certas crenças), estão entre minhas preferidas, na verdade essa sequência, a partir de "Marcio Leonardo e Telmo", já vale o álbum todo, é a santíssima trindade do volume.

Tem mais quatro que são fuderosas também, são elas: "Manhã de Sol Florida, Cheia De Coisas Maravilhosas" e "Brother, Father, Sister and Mother", ambas com arranjo de cordas muuuuito bom, feito por Miguel Cidras. Em seguida temos a divertidíssima: "Batata Frita, o ladrão de bicicleta", que só pelo nome já vale a pena ser ouvida, e a última que dou destaque e que fecha o volume é "The Dance Is Over" arranjada com maestria por Arthur Verocai e Tim.

Já que esse é o último álbum do Tim que posto, não poderia faltar os extras, acrescentei ao volume mais duas faixas bônus. Ambas foram lançadas, apenas em compacto, nos idos de 1977. A primeira é a genialíssima "Ela Partiu", que foi utilizada nos anos 90 pelos Racionais Mc's como base para uma de suas composições, e a segunda é o samba-Funk "Meus Inimigos".

Bom, com isso encerro a fase Tim do Sacundin! rsrs.

"... that's no God tha's no Heaven, that's no Devil that's no Hell, don't worry, don't worry, play your music, play your music..."


Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1976 - Tim Maia


Postado Por Marcel Cruz

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Tim Maia - Racional Extras & Outakes


Faz algum tempinho que me deparei na rede com um suposto Tim Maia Racional Volume III, nele tinham 5 faixas que encontraram abandonadas nos arquivos de um estúdio do Rio. Essas faixas foram mixadas e, sabe lá como, caíram na rede.

São bem interessantes, mas não acho que seja um material suficiente pra ser denominado como um "Volume III", pois somando o tempo delas chegamos em 27 minutos dos quais temos uma mesma música em dois Takes distintos. Se tirarmos um dos takes, ficamos com menos de 20 minutos, é claro que são 20 minutos excelentes, mas a meu ver não dá pra ser considerado como um terceiro volume do "Racional".

Bom, o que foi que eu fiz... Reuni esse material e acrescentei a ele um compacto que foi lançado na época, ou seja, além das 5 "inéditas" temos mais 4 que seguem uma linha bem diferente das demais, o conteúdo textual permanece o mesmo, mas o gênero muda.

No compacto Tim criou uma espécie de paródia da famosíssima marchinha setentista "Pra Frente Brasil" que ganhou o nome de "Brasil Racional". Na sequência dessa temos "Do nada ao tudo" e "Minha Felicidade Racional" dois sambões suingados e bem nos moldes dos sambas da velha guarda carioca, a última faixa é uma versão também ultra sambada de "O Grão Mestre Varonil", música que no "Volume I" foi reduzida a uma vinheta. O compacto deveria é se chamar: "Tim Maia Racional e Suas Pastoras", rsrsrs pois tem bem essa atmosfera.

Resumindo, recolhi esse material e criei um volume de extras e outakes, foi o que achei mais coerente levando em conta o que tinha em mãos.

Ah! Outra coisa que fiz, pelo fato de ser um material sem nome oficial, renomeei duas daquelas 5 faixas, pois quem o fez não se ligou que eram nomes que já existiam nos volumes precedentes. Uma denominei como "Preceitos Da Energia Racional", nessa faixa Tim criou uma base Ultra-Funk e enquanto rola essa base ele lê parte do "Livro Magnânimo" (Universo em Desencanto), e a outra ficou como "Solução Racional", nessa, pra variar um pouco , Tim diz que todos irão se encontrar e se imunizar lendo o livro e que nele está a solução que todos procuram. Ela tem uma "vibe" meio disco, meio afoxé, meio sei lá o que, só sei que é muuuuito boa. Pela gravação vemos que faltou um finalzinho, mas pra mim já ta pra lá de lindo.

Espero que vocês gostem, depois desse vem o de 1976 e encerro a fase Tim Maia no Sacundin! É isso aí...

"...Há muito tempo, todos procuram a solução, do sofrimento que é causado pela ilusão, ú hú hú hú..."


Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1975/1976 - Tim Maia Racional Extras & Outakes (By Marcel Cruz)


Postado Por Marcel Cruz

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Tim Maia - Racional Volume II

Mal nos recuperamos da pancadaria do primeiro volume e Tim sai com outro muito mais violento! Estou me referindo ao segundo volume de Tim Maia Racional lançado em 1975/1976.

De fato surpreendente! Ao ouvir o primeiro volume é bem fácil de se pensar o seguinte : "- Caráááámba!!! O cara atingiu seu ápice aqui, acho que dificilmente conseguirá fazer algo mais poderoso que isso!"

Pois bem meus caros, ele conseguiu e com uma maestria de se admirar.

São mais nove faixas que continuam a série de "pregação" da doutrina Racional (embora ele diga, numa das composições, que não é uma doutrina). Uma faixa melhor que a outra, puro deleite auditivo no seu mais alto grau, e só pra constar, uma delas, a terceira especificamente, foi usada como parte da trilha sonora de Cidade De Deus. Não tenho muito mais o que discorrer a respeito, só digo que vale muito a pena, tê-lo, ouví-lo, possuí-lo, deglutí-lo, mamí-lo ops... rsrsrs. Então é isso...

"... Abra a porta e vá entrando, felicidade vai brilhar no mundo..."


Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1975 - Racional Volume II


Postado Por Marcel Cruz

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Tim Maia - Racional Volume I

A fase Racional de Tim Maia é simplesmente fenomenal e é difícil passar por ela sem ser atingido, não existe imunidade que agüente, é sem sombra de dúvida o trabalho mais bem elaborado de Tim, sem desmerecer os demais é claro.

Hoje em dia temos sorte de encontrar esse material facilmente, outrora era artigo de luxo, o vinil ainda é. Poucos eram os que podiam apreciar esse trabalho genial de Tim.

Os discos, além de terem sido lançados por um selo independente, a "SEROMA" - selo criado pelo próprio Tim para lançar seus álbuns - foram abandonados e deixados de lado depois que Tim se "Desencantou" com o tal do "Universo Racional".

Bom, historinhas a respeito todo mundo sabe e basta digitar no google que aparecerão milhares de artigos e matérias a respeito.

A mim, esses volumes chegaram numa edição "piratex" que parecia original, nela estavam ambos os álbuns e tive a sorte de escutá-los juntos logo de cara.

Chapação Racional! rsrsrs Foi isso que senti, no princípio você fica grilado porque acaba prestando atenção nas letras e tudo o mais, porém, quando consegue abstrair esse "detalhe" e absorve a música é vício instantâneo. Essa fase toda, composta por dois volumes e mais um outro de Extras, está entre minhas predileções musicais, acho que só perde pro Tropicalismo, movimento que me deixa realmente fora do ar.

O volume I é composto por 9 faixas das quais não cometerei a injustiça de dar destaque individual, o conjunto é violentíssimo de cabo a rabo. Resta a você agora: baixar, escutar e tirar suas próprias conclusões. Pra quem não conhece, não sei o que tá esperando que ainda não baixou, e pra quem já conhece, ou já tem, fica como uma provocaçãozinha, corra lá pra sua "vitrola" e coloque seu disquinho (ou cd, ou arquivo mp3) pra rodar no último volume!!!!

"...uh! uh! uh! Que beleza!..." rsrsrs.


Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1974 - Tim Maia Racional Volume I


Vídeo: Reportagem Fantástico Tim Maia Racional


Postado Por Marcel Cruz

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

domingo, 7 de setembro de 2008

Tim Maia - Tim Maia 1973

Esse álbum, apesar de ser bem legal, é um dos que menos escutei/escuto, a razão não sei muito bem qual é, mas dessa fase é o que menos me pegou, e olha que tem faixas memoráveis nesse volume, inclusive duas delas, "Réu Confesso" e "Gostava Tanto De Você", tornaram-se "hits" e ainda são cantadas em toda parte.

Do conjunto de 12 canções contida nesse álbum meu destaque vai pra 3, que acho realmente surpreendentes, são elas: "Balanço", dona de uma groovera fenomenal, "Do Your Thing, Behave Yourself", essa tem no videozinho que deixei na postagem anterior, muito foda e a outra, a terceira no caso, é a instrumental "Amores", faixa que fecha o álbum. Tem outras legaizinhas, mas creio que essas já bastam pra se ter o disco.

É isso, hoje fico por aqui. Desejo a todos uma exceleeeeente Sacundida!!! rsrs


Para Baixar e Sair sacundindo: Tim Maia - 1973 - Tim Maia


Postado Por Marcel Cruz

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Tim Maia - Tim Maia 1972

É realmente difícil atribuir algum valor do tipo: "o melhor álbum", porque o pareo é duro e não vou cair nessa armadilha, rsrsrs. Mas esse terceiro álbum de Tim Maia é "ultra-violento", e apesar de ser o álbum que Tim regravou "These Are The Songs" é também a meu ver o menos conhecido dessa fase inicial.

Outras faixas que penso ser um pouco mais conhecidas desse volume são: "Canário Do Reino", de novo Tim apostando no Baião-Funk, e "O Que Me Importa", que a Marisa Monte fez o "favor" de fazer uma versãozinha mequetrefe naquele disco que tem "Amor I Love You", (puta merda hein! rsrsrs), o bom disso é que aguçou a curiosidade da galera pra ouvir a versão original que é impecável.

Bom, as demais faixas são inegaveis obras primas, ao todo 12 músicas redondinhas. "Idade" e "My Little Girl" abrem o volume no maior alto astral seguida de "O Que Você Quer Apostar?", versão em português de "What You Want To Bet", lançada junto com "These Are The Songs" em compacto nos idos de 1969. Depois disso temos "Canário Do Reino", "Já Era Tempo De Você" e "Where Is My Other Half?" que fecham o lado A do Lp.

O lado B, meus caros... Se alguém de vocês acabou de terminar um relacionamento ou está na eminência disso, encontraram o álbum perfeito pra afogar as mágoas. Começando temos "O Que Me Importa", seguida de "Lamento"(que é a versão em português de "Where Is My Other Half?" ali de cima) e do genial blues "Sofre", que inicia com uma espécie de desabafo introdutório para a letra que é muuuuito, mas muito foda! Depois do desabafo ultra-melancólico de "Sofre" temos uma pequena trégua em "Razão De Sambar" que atribui ao ato de sambar um meio de fuga, pois nele você consegue esquecer de tudo. A trégua dura apenas 1 minuto e 28 segundos, na sequência temos outro que deveria ser um clássico da Fossa, a excelênte "Pelo Amor De Deus" e fechando o volume com maestria temos a já citada "These Are The Songs".

Agora me digam se não é complicado fazer qualquer tipo de classificação e não paracer injusto. Tarefa dificílima! Então é isso, tirem suas próprias conclusões, uma coisa é inegavel: Estamos diante de uma obra prima absoluta!

"...É terça-feira, quarta-feira, quinta-feira todo mundo que sambar / Esquecem tudo esquecem a vida esquecem a morte esquecem o que devem fazer / Parecem loucos mas aos poucos você vai chegando a mesma conclusão / Que desta vida não se leva só se deixa e por isso dou razão / Para os que pulam os que sambam os que dançam a noite inteira sem parar..."



Para Baixar e Sair Sacundindo: Tim Maia - 1972 - Tim Maia


Para Assistir e Se Sacundir: Idade / Do Your Thing, Behave Yourself


Postado Por Marcel Cruz